Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

06 Ago, 2015

MAU, MAU!...

 

Esta coisa dos roubos parece estar numa espiral expressiva. Já não bastava sabermos que os políticos e os donos disto tudo, que são muitos, passam o seu precioso tempo a roubar. Agora, nos futebóis é mesmo à traição.

Foi com grande espanto que surgiu a notícia de que o Benfica roubou um jogador ao Sporting. Ora isso é pura malandrice. Deve ser obra do bom Jesus, que se deixou roubar e transportar em braços da Luz para Alvalade.

É por isso que o governo e as oposições já não falam de coisas que não sejam roubos. Isto da política e da bola gera tantas proximidades que os contágios são inevitáveis. Ainda não vi claramente o que é que se rouba.

Bom, na bola roubam-se taças, campeonatos, jogadores, treinadores. Só não foram ainda roubados árbitros e presidentes. Mas há quem diga que eles já roubam. Daí até chegar a eles próprios, é só o som de um apito.

Pelo governo adentro parece estar em movimento uma longa operação a que deram o nome de, Chave Dourada. Dentro do meu desconhecimento, julgo que se trata de uma chave que arromba todas as portas deste país.

Ora, não posso deixar de concluir que, a ser assim, trata-se do maior ciclo de assaltos jamais verificado ao longo dos tempos, maior mesmo que no tempo do Zé do Telhado. Mas agora, entra-se pelas portas e com chave.

Se alguém está a pensar que apenas se roubam uns milhares aos pobres contribuintes, está muito fora destes raides. Deem-se ao incómodo de ver as muitas tramoias usadas para roubar dignidade, sossego e direitos.

Já as oposições desperdiçam o seu precioso tempo a roubar e a atirar piropos umas às outras, em lugar de roubar as ideias opressivas do governo e destrui-las como se destroem as provas da grande vigarice.

Suponho que a grande vigarice não contém nem pratica roubos. Isso é coisa de gente menor, de governos sem ideias e de oposições incapazes. É antes obra de gente que aprendeu a fazer essas coisas nos seus governos.

É evidente que a grande vigarice nunca dá prisão a quem a arquiteta, pratica e dela usufrui. Anda sempre à volta de alguém que faz fumaça para esconder e proteger. Em tempos ouviu-se falar de uma seita. Mau, mau!...