Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

07 Fev, 2015

'MINTROSOS'

 

 

Ainda há quem não saiba o que é um mentiroso, mas sabe perfeitamente o que é um mintroso. O ainda bem conhecido Sarkozy, foi nomeado o político mentiroso do ano em França. Azar o dele, por não ser de Portugal.

Se ele vivesse no nosso país, livrar-se-ia desse título tão incómodo. Até porque cá, ninguém se sentiria muito incomodado com o título. Talvez até houvesse quem ficasse orgulhoso por merecer uma distinção entre tantos.

Este título atribuído ao maior mintroso, é sempre entregue a quem detém o poder. Não fazia sentido atribui-lo a alguém que não manda nada. Mesmo assim, os candidatos são às dúzias, entre os que mais mandam.

Neste país tudo está difícil. Não admira pois que seria uma tarefa inglória escolher o maior de todos eles. Tanto para mintroso do ano, como para mintroso dos últimos quatro anos. Se calhar, até haveria coincidências.

Para que a coisa saísse mais equilibrada, conviria começar por dividi-los por categorias. Não de estaturas, mas por tamanhos das mintrosidades. Sarkozy é pequeno em tamanho, mas enorme a mentir, dizem os de lá.

Também teve o azar de, em França, o presidente mandar. Se não mandasse, também seria pequeno a mentir. E o título iria para outro. Por cá, é mais fácil. O presidente não mente. Logo, vamos ao que se segue.

O título de maior mintroso teria de ir direitinho para o PM, ainda que a muito curta distância do seu vice. Por igual distância do que cada um pode e manda. Embora nem sempre o que parece, é. Talvez um título a meias.

Espero que eles não sintam inveja por se verem classificados por igual. Não, se há coisa que eles não têm é inveja de ninguém. Nem dos mini mintrosos que andam à volta deles. Que espingardeiam por todo o lado.

Mas, estão constantemente a dar tiros nos pés. Por falta de cuidado, por erro de pontaria e, sobretudo, por confundirem o alvo desejado. Portanto, é preciso ver bem e depressa, se não se encontram frente a um espelho.

A última, é a confusão que anda no ar, entre o que se faz numa forja e numa qualquer secretária pessoal. Na forja do ferreiro martela-se o ferro. À secretária, soube-o agora, forjam-se documentos para enganar polícias.

Obviamente, esta nunca poderia ditar sequer o mintroso do mês. Mas podia perfeitamente entrar na categoria dos que andam à volta de alguém. Curioso: martelando bué, forjam-se papéis que enganam polícias.