Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

16 Dez, 2015

O cangalho

 

O cangalho deve ser qualquer coisa que tem a ver com a cangalha, carro puxado por um só boi. Daí que talvez se possa dizer que o conjunto formado pelo carro e pelo boi, seja uma geringonça. Esta apareceu depois do rudimentar cangalho.

Portanto, o cangalho, ou a cangalha, e toda a cangalhada que gira à sua volta, terão, com a evolução dos tempos, gerado a geringonça. Que teve a sua origem numa noite de lucubrações e mostrou-se depois, no desvario de um cangalho.

Se esse cangalho quisesse ter uma visão mais realista do que o rodeia, poderia usar umas cangalhas de graduação favorecida. Talvez se risse menos das suas proezas piadéticas, mas quase de certeza que veria os outros com outros olhos.

A política é uma coisa muito desacreditada por ser vivida por alguns como uma comédia que tem por finalidade divertir os outros políticos mas, principalmente, os eleitores cuja simpatia se pretende conquistar. À falta de melhor, com risota.

E então, com toda a naturalidade, procedem nos palcos da política, como se estivessem no meio dos tarecos do partido, treinando os espetáculos em que nada mais têm para apresentar que os seus chistes de cangalhos fora de moda.

Entre o carro e o boi, que formam uma geringonça, tenho as minhas dúvidas de qual é mais retrógrado. Principalmente, se puser o carro atrás do boi. Agora se puser o carro à frente do boi, então a cangalhada nem anda mesmo nada.

No fim de contas, isto é uma geringonçada pegada. Que não chega sequer para dar uma pequeníssima gargalhada. Mas é mais que suficiente para que um cangalho ria exuberantemente por fora, quando por dentro chora desesperado.