Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

20 Set, 2021

O meu dicionário

Gosto dele sobretudo porque é velho, mesmo muito velho, velhinho, mas tem coisas do arco-da-velha. Quando oiço umas palavras que me cheiram a esquisitices, lá vou eu a pedir-lhe explicações. E não tenho razões para não confiar nele, mesmo nos assuntos mais complexos. E há tantos assuntos e tantas palavras que me surpreendem, até porque muita coisa mudou, tanto nas ideias como nas palavras desde que o meu velhíssimo dicionário foi editado, até aos dias de hoje.

‘Dicionário de Português – 2ª. Edição. Dicionários Editora –  Porto Editora Lda’. É este mesmo. O meu dicionário. Um ‘calhamaço’ de sabedoria e até de me fazer sorrir e deixar boquiaberto com as descobertas que me proporciona.

Não há muitos dias surgiu na comunicação social, alguém a trazer a público um termo que logo me levou a consultar o meu velho amigo, pois as dúvidas entre o que é calão e o que é português legítimo a isso me obrigaram. Há muitos anos atrás eu não teria dúvidas, tal era a naturalidade com que se usava essa palavra. A palavra ‘panasca’. E comecei a pesquisa:

Panasca – invertido, indivíduo de maus costumes, pederasta.

Pederasta – indivíduo que possui o vício da pederastia.

Pederastia – Satisfação de um homem com outro homem, homossexualismo.

Paneleiro – Fabricante ou vendedor de panelas de barro, pederasta.

Pedófilo – Amigo de crianças. (Gr. Paidóphilos).

Pedofilia – Não consta (no meu dicionário).

Não tenho a idade do meu suporte linguístico, mas já nasci muito antes de ontem. Daí que tenha ouvido falar muito, no Pavilhão dos Desportos, hoje Pavilhão Carlos Lopes, e nos seus arredores arborizados, nos frequentadores desses espaços, à noite. Também a referências a pessoas ilustres da vida lisboeta. E no escandaloso e escabroso caso Casa Pia.

Há realmente uma evolução muito grande nas liberdades e nos conceitos de vida das sociedades modernas. Há quem seja mais tradicionalista e quem seja mais evoluído e percorra outros caminhos.

Porém, a minha intenção é tão só salientar a diferença entre os termos do meu dicionário e os de hoje. É evidente que até os dicionários evoluíram. E eu gosto de ver como os tempos mudam, as pessoas cresceram, ganharam outras ideias e outros conceitos de vida. O mundo também se transforma a cada rotação da Terra em torno do seu eixo gigantesco. É pena que essa evolução não tenha atingido a totalidade da população do planeta em todas as vertentes relativas às boas condições de vida.