Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

07 Mar, 2016

O primeiro dia

 

O primeiro dia de Marcelo como presidente, será quinta-feira, dia dez de Março. Porque o dia da posse não conta, até porque vai ter gente a mais à sua volta a sugerir-lhe o que deve, ou pode fazer, a partir do dia seguinte.

Como se sabe, Marcelo é um fervoroso adepto do Sporting de Braga. Suponho que ontem, dia seis, deve ter feito uma festa quase tão importante como vai ser a do próximo dia nove. Mas, sem gente do Porto.

Ora, no dia um da era Marcelo, o Braga vai lá fora defrontar o Fenerbahçe para a Liga Europa. Vontade não lhe faltaria de fazer nesse dia a sua estreia presidencial no estrangeiro. Mas, havia o cansaço do dia anterior.

Fazendo o seu merecido repouso, vai ver o jogo pela TV, estendido no sofá presidencial que ainda nem haveria tido tempo para lhe sentir a comodidade. Portanto, vai ser um primeiro dia de descanso à presidente.

Marcelo espera uma atividade muito intensa mas, por outro lado, entende que não pode fazer muitas coisas a que está habituado. Vai ter problemas, pois, fazendo o que não estava nos seus hábitos, deixa de ser Marcelo.

Certamente que vai deixar de ir regularmente à TVI. Mas não é isso que o preocupa. A TVI e Judite de Sousa não se esquecerão dele. Não faltarão programas sobre a sua vida e obra, bem como sobre o Marcelo de Belém.

O maior problema que vai enfrentar prende-se com o facto de ter de ser primeiro-cavalheiro e primeira-dama do país. Dupla tarefa que nenhum presidente ainda tivera. Aníbal tem, mas Marcelo não terá a sua Maria.

E só Aníbal sabe o quanto Maria o ajudou a enfrentar as afrontas de um certo primeiro-ministro. Como disse Catroga, o careca total, foi esse PM que o colocou pelas ruas da amargura. Marcelo, sem Maria, está em risco.

É claro que isto é conversa de vésperas do primeiro dia de um presidente. Que, no segundo dia do mandato, não pode deixar de enviar desculpas ao Porto, ao seu presidente e ao seu treinador, pelo que lhes fez o seu Braga.

E, ao terceiro dia, Marcelo será avisado por Marques Mendes que, de política, só ele e a SIC. Quanto a futebol, deve manter-se sempre fora de jogo. Quanto a amizades, não deve ir além da prestimosa Judite de Sousa.

A propósito, lembrei-me agora. É costume os presidentes irem buscar jornalistas para completar o leque de colaboradores presidenciais. Judite poderia ser a pessoa ideal para o acompanhar no protocolo de estado.

E pronto. Já fui muito além do primeiro dia. É que Marcelo, não só é um bom comunicador, como estimula a comunicação nos outros. Daí que deva refrear essa virtude sempre que se encontrar com António Costa.