Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

28 Out, 2015

O que por aí vai

 

Tanto se disse durante estes últimos tempos quanto à necessidade de consensos alargados para resolver os problemas gravíssimos do país, que já se chegou ao desplante de dar tudo para não sair pela porta dos fundos.

A coligação de direita foi incapaz de tomar as medidas de fundo, de que o tal guião da reforma do estado, de Portas, foi exemplo, mais não conseguindo do que, em quatro anos, agravar o que prometera salvar.  

Quando se apercebeu que não tinha quem fizesse aquilo que era indispensável, à pressa, toca de começar a pedir consensos que sempre recusara. Mais, que sempre se tinha mantido numa posição de arrogância.

Os consensos que agora pagava bem caro ao PS, aceitando até uma boa parte do seu programa para o colar a si, denota bem o medo que tem de largar o poder. Mas é evidente que sabe que não é capaz de o manter.

Simplesmente, porque nunca soube dialogar com ninguém, no seu egocentrismo de titular único de decisões erradas, catastróficas, que nenhum partido podia aceitar sem se entregar de corda atada ao pescoço.

O atual governo está a pagar, palavra a palavra, tudo aquilo que fez quando, fraudulentamente, no que toca a promessas, tomou o poder. E tomou-o a meio de um mandato, com a ajuda dos que agora abomina.

Só que desta vez, tal como o PSD em 2010 disse do PS, há muito tempo que este deixou bem claro que não alinharia em nada com os cabeças desta coligação. Quem com ferros mata… Portanto, só têm o que pediram.

A coligação anda com medo. De quê, eu sei, mas não o digo. Aliás, a quem não sabe, basta pensar nos temas que dominam a atualidade. Eles dizem tim-tim por tim-tim, muito do que está em causa nos sustos escondidos.

É caso para dizer, se os atuais governantes estavam tão interessados em consensos para bem do país, têm agora essa oportunidade. Colaborem com quem sabe governar em diálogo, e não pensem já no bota-abaixo.

A tal estabilidade de que tanto têm falado, é uma treta que lhes fugiu da cabeça. Agora querem é instabilidade e quanto mais depressa melhor. Porque estabilidade é coisa que eles não sabem o que é. Nem a querem.