Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Set, 2015

OFENSAS

 

Nestas matérias de política e jornalismo sobre liberdades, não sei bem o que são ofensas. Todos eles se ofendem quando sentem que lhes puseram pimenta na língua e todos se defendem quando lhes retribuem os mimos.

Ainda a propósito do debate Costa/Coelho as análises atingiram o cúmulo da estupidez em alguns, poucos, políticos, jornalistas e comentadores. Por exemplo, quando um sujeito escreve que Costa ofendeu Vítor Gonçalves.

Está no seu direito, claro. Agora o que não é claro é o restante teor do escrito. Desde o achincalhamento mais inusitado a Costa, à negação de tudo o que foi dito e escrito pela quase unanimidade da opinião publicada.

O que me leva a concluir que o tal sujeito, ‘pseudo opinador’, ofendeu tudo e todos com os seus impropérios. Pois ele, não só ofendeu Costa, como quem divergiu dos seus rancores, pela virulência tida para com eles.

Tal opinante, pago para encher um espaço semanal, entende que o político que ele odeia não pode opinar sobre o modo como é interpelado. Mas ele, opinador da treta, pode descarregar os seus humores à bruta.

Esquece que, se há liberdades que permitem massacrar políticos, também há liberdades que permitem aos políticos responder à letra, ou contestar o modo como essas liberdades são usadas. Liberdade não é libertinagem.

Nem tão pouco, todos os que discordam de nós são fanáticos. A menos que os verdadeiros fanáticos tenham o privilégio de descarregar o seu fanatismo estúpido. E os ofendidos não possam sequer defender-se deles.

Agora o cúmulo da ofensa à inteligência dos portugueses vem da RTP. A mando de quem, nem por momentos duvido. Um programa a retomar a parvoíce de Paulo Rangel sobre o domínio do governo sobre a justiça.

Por contraponto à pergunta que estupidamente deu à luz e que se repete agora no programa Prós e Contras da RTP, eu perguntaria: Se não estivesse agora em funções, este governo, não teríamos este PM preso?

Espero sinceramente que ninguém se ofenda mais comigo, do que se ofenderam com o Paulo Rangel. E menos ainda, do que vão ofender-se com a RTP, que desceu abaixo de Braga. É que, sobre justiça, já vale tudo.