Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

25 Mai, 2017

Ponderações


O ilustre e muito dotado presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, acaba de me surpreender vivamente pela inteligentísima ideia de estar já a ponderar a hipótese de, lá para daqui a um ano, se não ganhar o campeonato, abandonar o cargo que, com tanto denodo e empenho, o tem levado aos píncaros da fama.

Para já, deu o primeiro passo ao conseguir que Jorge Jesus continue a acompanhá-lo na difícil missão que ambos têm pela frente. Isto porque o presidente do Porto, Pinto da Costa, não conseguiu, em negócio de amigos, roubar-lhe o único homem em que ambos confiam para acabar com o jejum de títulos.

Logo, para já, o presidente verde ponderou e ganhou, enquanto o presidente azul, agiu sem ponderar e perdeu. É um facto que ambos andam nitidamente, mas desesperadamente, â procura de uma vitoriazinha para acabar com as tristes ponderações. Ambos podiam ter-se esforçado por levar o Vitória do Benfica.

Obviamente que Bruno de Carvalho está agora a ponderar o que sabe que, normalmente, não vai fazer daqui a um ano, mesmo que a tal vitória à condição não aconteça. Já Pinto da Costa, que não aprecia ponderações, tem o bom gosto de decidir tudo, não agora, mas já. Que o diga o seu Espírito Santo, assanhado portista.

Esta coisa das ponderações está a dominar o país e o mundo. Até porque o mundo pondera se deve ou não seguir os bons exemplos de Portugal. Marcelo pondera não meter-se no futebol, pois já tem muitas ponderações a ocupar-lhe o tempo. Daí que também ainda não esteja a ponderar se nunca mais apoiará o PSD.

Costa e Centeno também ainda não estão a ponderar o que vão fazer quando deixarem o governo. É óbvio que não tardarão a tomar conta da Europa, quiçá do mundo para, com Guterres, formarem o trio que dará a Portugal, a medalha da conquista da paz, da segurança e da prosperidade em todo o planeta.

Já um outro trio, envolto numa áurea quase igual à do trio oposto, Coelho, Maria Luís e Shauble, vão concluir as suas extraordinárias vocações, em missões de voluntariado na assistência a todas as pessoas carenciadas de tudo o que é essencial para uma vida decente. Eles sabem do assunto. E já ponderaram o suficiente.

Marques Mendes é outro dos ídolos nacionais em profunda ponderação. Está agora a ponderar como e quando vai passar a fazer com que as suas intervenções tenham um cheirinho a verdade. E que a sua vidinha na SIC não seja prejudicada por essa mudança, que é bem capaz de ser vencedora de um globinho de ouro entregue pela Bárbara.

Finalmente, e já não é sem tempo, estou a ponderar acabar com esta tralha, dizendo que Dilma, Lula e Sócrates estão a ponderar sobre a melhor maneira de meter Temer, Trump e Alexandre naquele lugar onde não se aprende nada, mas se ensina muita coisa.