Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

31 Ago, 2015

QUERIDOS INIMIGOS

 

Passos Coelho é uma simpatia com os seus inimigos. Já o mesmo não acontece com os seus amigos da escola primária e do liceu. Quanto à faculdade, já estava velho para aturar amigos carecas, chatos e mandões.

Por causa disso, o estudante Pedro, cedo se virou para os inimigos, de quem obtinha o que precisava, boas cábulas, por exemplo, e a quem arranjava empregos através de cunhas poderosas a ricos empresários.

Realmente, a sua vocação sempre foram os negócios. É exemplo disso, a sua associação com o inimigo Miguel Relvas. Ou a sua ascensão ao mundo da nata do melhor empresariado pela mão do inimigo Ângelo Correia.

Chegado ao topo da governação, foi sempre evidente a sua repulsa pelo favorecimento de amigos no recrutamento para lugares do governo ou para qualquer cargo, alto ou baixo, da administração pública. Basta olhar.

Sim, não há palavras que expressem tanta transparência e seriedade. Se alguém conhecer um amigo do Pedro em cargos públicos, agradeço profundamente que me informe, a fim de retificar esta minha convicção.

É sabido que o Pedro fez mais nomeações que ninguém nestes últimos quase quatro anos. E onde é que ele foi buscar toda aquela gente? Obviamente ao reino do inimigo. Porque esses, sim, eram garantia cega.

Reino do inimigo onde ele, o Pedro, foi buscar todos os boys e todos os bons e competentes gestores do PS. E também a nata da função pública do anterior estado caótico, que pôs o país a funcionar às mil maravilhas.

Os amigos do Pedro andam todos por aí aos caídos. Há quem diga que andam a aprender com as maravilhas que se veem agora na saúde, na educação, na justiça, etc. e tal, para integrar o novo governo da coligação.

É assim mesmo, mister Pedro. Nunca o país teve um Pedro assim. Ainda que voltássemos aos longínquos reinados dos reis D. Pedro. Força, Pedro, que já estamos quase, quase, a ser tão felizes, como eram os de então.

Tudo porque a felicidade não se constrói com os amigos, tanto sejam os amigos do liceu, como os amigos da má vida. Como fez o Pedro, que venha a nós os nossos melhores inimigos. Com eles o povo ficará melhor.