Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

14 Fev, 2014

SE O MAR AVANÇA...

 

 

Portugal está cada vez mais pequeno e o mar, o Atlântico, que tantas vezes consideramos como o nosso maior bem, está cada vez maior. Obviamente que, se ele avança 160 metros, Portugal recua isso mesmo.

Nada de preocupante. Diria mesmo que isso é irrelevante, pois temos uma considerável extensão de costa marítima em que o mar bate na rocha. E a rocha não recua tão depressa como a areia avança com o recuo das ondas.

Dantes, dizia-se, tal como refere a canção, ‘o mar enrola na areia’. Hoje, a areia enrola no mar pois, cada vez mais, a areia se refugia no mar, deixando as praias reduzidas a pedregulhos, ou mesmo a grandes calhaus.

Imaginemos os avanços e recuos das águas no Terreiro do Paço. Mesmo sabendo que ali só há areia nas cabeças que por ali fazem a sua vida política. E até podemos imaginar os calhaus que dizem trabalhar ali.

Se as águas avançarem 160 metros, estou mesmo a ver a quantidade de ministérios que têm de recuar igual distância. Ora isso é muito difícil logo, o mais natural é que os ministros e secretárias fiquem todos a nadar.

Também é natural que muitos não saibam nadar. Aliás, é mesmo provável que não saibam nada de nada, o que os coloca abaixo do nível de conhecimentos do José Seguro que está consciente do pouco que sabe.

Sempre é melhor saber que se sabe pouco, do que julgar que se sabe tudo e de tudo e depois não ser capaz de fazer nada. Mesmo quando se julga que as asneiras são bem-feitas. Até há quem goste de asneiras mal feitas.

O tempo que tem feito está um perigo. É chuva, é ventania, é inundações. Caem árvores, voam telhados. A zona ribeirinha de Lisboa, Terreiro do Paço, S. Bento, Belém, está em alerta. Será laranja? Será vermelho?