Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

01 Mai, 2015

SOLUÇÕES

 

O país precisa de muitas e boas soluções para os muitíssimos e péssimos problemas que andam por aí aos trambolhões. E eu gostaria muito de prestar a minha desinteressada colaboração como sempre aconteceu.

Começo pelo assunto que mais tem preocupado o governo, em especial, o especialista em altos voos, Pires de Lima. É óbvio que louvo o seu esforço hercúleo para levar os pilotos a uma solução. Falando-lhes ao coração.

Mas, o coração dos pilotos anda duro por causa das altitudes. O coração de Pires de Lima anda derretido por causa das suas preocupações com negócios baixos de uma economia de imperiais. Assim, não há solução.

Como os pilotos são homens endinheirados e exigem ter capital da empresa, proponho que os pilotos comprem a TAP, uma vez que está à venda. Pode ser que seja um negócio tipo venda do BPN. Uma pechincha.

Se eles não aceitarem, o governo fica com toda a legitimidade para vender os pilotos a quem der mais. Não se pense que estou a falar de tráfico. Estou a falar de transferências tipo jogadores de futebol. Craques, claro.

Passos foi a Aguiar da Beira falar de muitas coisas, como convém a quem está a precisar de desabafar. Falou de um natural da terra, como convém, para agradar aos conterrâneos. O elogiado foi o conhecido Dias Loureiro.

Só faltou a Passos dizer claramente que todos os portugueses deviam seguir a rota de Dias Loureiro nos seus empreendimentos. Só não referiu que ele não encontrou no país onde meter o dinheiro que não ganhou.

Suponho que Passos também não referiu os Roteiros de Aguiar da Beira, nem as termas da Cavaca. Falando de Dias Loureiro, justificava-se uma associação de ideias natural. E ter falado do progresso de Cabo Verde.

A minha solução para este caso, é restaurar cá, no país, todo o poderio cavaquista do seu período áureo. Incentivar todos os ex-ministros de então, a investir tudo o que arranjaram nessa época. Portas agradecia.

Só assim se acabaria de vez com a conversa da banca rota. Porque não há banca rota, coisa nenhuma. Há é bolsos rotos da grande maioria dos portugueses, esvaziados para remendar as roturas da banca roubada.

Tem-se falado muito na liberdade de informação. Gostava de saber se esses moralistas querem liberdade para informar bem ou mal. Eu proponho liberdade total, sabendo que essa liberdade hoje não existe.

Finalmente, proponho que a justiça volte atrás em todos os processos de altas figuras do PSD e CDS, mesmo os muitos já arquivados. Não é por nada. Mas há sempre uma hipótese de apanhar umas coisas de Sócrates.

Basta ver o que aconteceu agora com os vistos gold. Além dos processos já existentes, não esperem pelos que ainda falta levantar. É avançar já. Não se justiça que Sócrates já ande por dez países e por cá, nada de novo.