Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

24 Jan, 2016

Toda sua, doutor

 

Quando começo a escrever estas linhas as urnas estão quase a fechar. Portanto, espero que não me venham dizer que estou a fazer o mesmo que Paulo Portas: meter o bedelho onde não sou chamado. Não gosto.

Mas o democrático inveterado gosta de estar em tudo. Sobretudo no que lhe interessa. Mas será que lhe interessa a vitória de Marcelo? Certo, é que, a Marcelo, não interessa o apoio de Portas. E este devia saber disso.

E agora entro eu. Marcelo deve andar muito cansado, tanto que nem foi votar de manhã como todos os restantes candidatos. Deve ter ficado a dormir a manhã na cama, tanto mais que não gosta de dormir de noite.

Ora, com todo este cansaço, é natural que até venha a abdicar de se meter num cargo tão cansativo. Talvez até tenha ouvido o seu ideólogo que, hoje mesmo, disse, com ar de satisfação, que já merece descanso.

Todos sabemos como foi realmente um martírio para Aníbal Cavaco Silva atravessar dez anos de canseiras em Belém, de problemas do país quase insolúveis e, principalmente, de viagens globais com tanta gente atrás.

Sim, Cavaco já merece descanso. E não é de admirar que comece já a partir de amanhã, deixando o fechar da porta para quem vier aí. E Cavaco já fez mil e uma figas para que seja hoje decidido que é mesmo Marcelo.

Como já o fez Portas declaradamente. Como já o pensou Passos Coelho no recato da sua consciência. Não me parece que, a Marcelo, não tenham já passado coisas pela cabeça. Mas não pode desiludir os três admiradores.

Vai ser uma noite muito chata antes dos resultados. Muito nervosismo, muita impaciência e até muito stress. Quem me dera estar no Porto. Para relaxar ia ao Dragão. Depois, vinha de lá calminho e via Marcelo ofegante.

Assim, tenho de gramar esta estopada de aturar os paineleiros inquinados que abundam por todo o lado. Mas, é o momento de saber o que nos diz o prestidigitador RTP: é ele mesmo, isso mesmo, Marcelo Rebelo de Sousa.