Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

03 Abr, 2014

VERGONHA OCULTA

 

 

Que ninguém pense que isto tem alguma coisa a ver com o processo Face Oculta que decorre em Aveiro, com juízes e procuradores badalados, com advogados famosos e com arguidos já mais que elevados à celebridade.

Embora ande por ali muita coisa oculta, não quero falar de quem já perdeu, ou vai perder a face, no final de toda aquela comédia. Comédia no sentido puro do termo, que é uma demonstração de boa disposição.

Não é disso que quero falar. Porque com a justiça não se brinca, tal como a justiça não brinca com os cidadãos. Em circunstância alguma. Não é como em tantas coisas, em que a falta de vergonha, nos envergonha.

Portanto, de Aveiro ao Porto, ou de Coimbra a Lisboa, anda tanta coisa oculta, que não admira que a vergonha faça o mesmo. Esconde-se. Oculta-se. E não é apenas nas faces. Se calhar até nem era mau que fosse assim.   

Mas, que havemos nós de fazer, se até um português em Bruxelas, é capaz de virar a face para as costas e, em lugar de fazer lá o que lhe compete, anda a fazer tudo para fazer parte do grupo que, por cá, nos oculta tudo.

Pensavam os portugueses que estavam a ser conduzidos por três pastorinhos munidos de rústicos cajados. Qual quê! Na verdade são quatro, porque os pastorinhos têm companhia, consultadoria e porta-voz.