Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

19 Set, 2014

VIAGEM AO CANADEU

 

 

Se deu é porque já não dá e ir de cana é que nem pensar nisso é bom. De qualquer modo, a viagem é uma realidade. Como somos um país do mar, habituados ao mar, promovendo o mar, a viagem devia ser de submarino.

Era uma novidade dentro da realidade que Portugal vive com montes de entusiasmo e que quer e tem de transmitir ao mundo a felicidade que lhes oferecemos, só pelo facto de receberem bem os nossos viajantes do mar.

A viagem de Portugal ao Canadeu, não é só um acontecimento no mar. É uma espécie de viagem pré nupcial pró alianças, num submarino amarelo embandeirado de azul-marinho. Nubentes: quem na dá e quem na deu.

Obviamente que não é para perceber. Esperemos que depois da viagem todos os convidados tenham percebido tudo o que lhes disseram e acabaram de ver. Que tragam muitas alianças, quanto mais caras melhor.

O programa da viagem é um encanto. Muito mar, muita água, muito frio. De calor estamos nós fartos. Aposto que haverá alguns mais corajosos que vão levar com o balde de água gelada. Gelo é o que não falta por lá.

Se o submarino não vier completamente cheio de negócios da china, os viajantes podem aproveitar para trazer caixas térmicas cheias de cubos de gelo para encher sacos, daqueles que curam as fortes dores de cabeça.

Mas, não. Uma viagem destas, com gente tão distinta e tão próxima, só pode ser uma festa pegada. E o país bem precisa que haja quem dê sinais de vida boa. Já bem nos basta que haja tantos portugueses à boa vida.

Lá chegará o dia em que todos deram o que tinham a dar. Porque se há quem já deu muito, há muito mais, quem já tenha recebido mais do que lhe era devido. É assim a vida. Mas, atenção, a viagem ainda não começou.