Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

afonsonunes

afonsonunes

 

 

O nosso presidente andou hoje por Manteigas e arredores. O Centro Interpretativo e o burel ditaram mais umas palavrinhas de circunstância que levarão o país e os bons empresários ao sucesso.

O que nos vale é ter-mos alguém que ainda espalha alegria e boa disposição pelas alturas do país, pois daí, é sempre a descer. Foi das alturas que sempre desceram anúncios de grandes prosperidades. 

Foi também nas alturas da Estrela que o cidadão Aníbal deixou para trás a sua vida de solteiro bem comportado e iniciou a vida de bem casado. Tal como foi nas alturas que iniciou o seu alto ciclo político.

Vai agora para a cidade mais alta do país, a fria e farta Guarda, onde o gelo derreterá com a sua presença e a fartura de antigamente reaparecerá com todo o esplendor. Até haverá medalhas a esmo.

Tal como haverá palavras de circunstância a esmo para que Seguro tome nota. E deve ter tomado boas notas enquanto viajava pela concorrida feira de Santarém. Viaja o presidente, viaja o secretário.

O tempo está bom e a agricultura está ótima. Motivo mais que suficiente para que o secretário Seguro espalhasse por lá as melhores sementes das suas palavras de circunstância. Com provas à mistura.

Segundo ouvi dizer, petiscou ali um delicioso coelho que lhe soube a pouco. E frisou bem que foi mesmo coelho legítimo, para que não houvesse dúvidas. Só não explicitou se o coelho era manso ou bravo.

Enfim, viagens na nossa terra. Felizmente que ainda há dinheiro para se ir à Serra e para se ir à Feira. E vai haver ainda mais dinheiro para se ir ao Brasil. Enquanto houver vontade, viagens não faltarão.